quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Em Devaneios - Minna

Porque em meus devaneios eu chamei o teu nome.
Mas não eras tu que eu queria, apenas a satisfação do gozo que trazias contigo.


Desejo - Fátima Irene Pinto

Meu corpo pede teu corpo
E pede com tanta avidez
Que só de pensar-me em teus braços
Estremeço, vibro, enlouqueço de vez...
Meu corpo pede teu corpo
E no simples toque de nossas mãos
Sinto arrepios, solto faíscas
Na exata medida da minha atração...
Meu corpo pede teu corpo
Meus lábios se abrem para os beijos teus
São toques, mordidas, suaves, vorazes
Teus lábios que sugam e devoram os meus...
Meu corpo pede teu corpo
Me aninho por inteira no teu peito
Me enrosco, me encosto, me aperto, me achego
Te quero, te puxo, te sinto, te estreito...
Meu corpo pede teu corpo
São agora carícias atrevidas, sem pudor
São mãos que exploram ensandecidas
Nossos corpos que se entregam por amor...
Meu corpo pede teu corpo
Olhos nos olhos, fixos, perplexos, comovidos
Reluzem, brilham, explodem, espelham
Expressam toda a fúria dos desejos reprimidos...
Meu corpo pede teu corpo
E então estamos na mesma louca sintonia
Pulsando, vibrando, gritando de prazer
Em movimentos cósmicos, na mais completa alegria...
Estás assim dentro de mim, estou em ti
Num leito imaginário, em algum ponto do infinito
E tão grande, tão intenso nosso amor
Que o universo conspira silencioso ante nossos gritos...

Charles Chaplin


Nelson Rodrigues


Stephen Hawking



domingo, 25 de novembro de 2012

Deseje - Minna

Mova teus lábios, diga-me o que desejas. Que tanto sejam apenas palavras, como meu corpo, atendo teu pedido na noite sem fim, e esqueço teu nome no momento em que os primeiros raios de sol surgirem, afogando o mar de estrelas que nos cobriu enquanto te fazia gemer ao afundar-se em meu íntimo.

Amor Tântrico - Lia de Oliveira

Primeiro a música
etérea
vaga pelo meu corpo,
me embala...
me transforma em espera...
Surges então
não se sabe de onde
e logo és bailarino
a rodopiar na minha mente
e a traçar no meu corpo
um poema divino,
que invade todos os meus poros.
Mas nada me fala,
só me afaga...
então me rendo
derreto-me...
em êxtase cósmico
deixo-te fecundar em mim
a alma.

Teu Fruto - Carlos Seabra

Chupo
teu fruto
na moita
que o vento
açoita
com boca
afoita
que grita
como louca
que goza
como vento
e geme
como mulher.

Minha Boca... Sua Boca - Amy

Minha Boca ...Sua Boca...
Uma Entranha...Um Prazer.
Sua Mão na Minha Coxa
Minha Boca em Você.
Rola, Rebola, Roça.
Entra Sai e Volta.
Molhados, Suados, Melados.
Querendo mais Prazer!
De novo Roçando,
Roçando, Tocando.
Lambendo, Chupando.
Gemendo, Gritando
Sentindo o Prazer.
Meu Corpo...Seu Corpo.
Melados...Molhados...
Inertes...
Depois do Prazer

Abre as Tuas Portas - Mauricio Moretti Barreto

Abre as tuas portas
Solta o campo de tua fantasia
A tua nudez para mim não é mais vaga
Incendeia meus sonhos e minha vida...
Sinto toda essa emoção
Quando me deparo com teus montes
Quero meu, o gozo dentro de tua gruta
E tua gruta explodindo como um vulcão...
É o amor como também paixão
Neste vales ruivos
Onde me perco em ti
Sem me perceber...
Deus ao te fazer
Deu- te um espírito brando
Uma inteligência ajustada
Por isso, por mim és amada...

Se Mostre, Me Explore... - Amy

Venha...
Não se esconda!
Se mostre, me explore,
Me tenha...
Mas não me detenha.
Permita que minha loucura
se enlace com sua lucidez
Façamos desse encontro uma aventura
Uma única e interminável noite.
Sejamos loucos...
Conscientemente inconseqüentes!
Vamos tocar, provocar, sugar
Explorar os sentidos, tatear os contornos
Descobrir os recôncavos
e preenchê-los com as mais loucas fantasias
Até encontrar o encaixe perfeito
do meu corpo no seu.
E finalmente, nessa troca louca de fluidos
saciar a sua, a minha a nossa sede
Nas densas águas do nosso prazer!
Venha...
Não se esconda!
Se mostre, me explore,
Me tenha...
Mas não me detenha.
Permita que minha loucura
se enlace com sua lucidez
Façamos desse encontro uma aventura
Uma única e interminável noite.
Sejamos loucos...
Conscientemente inconseqüentes!
Vamos tocar, provocar, sugar
Explorar os sentidos, tatear os contornos
Descobrir os recôncavos
e preenchê-los com as mais loucas fantasias
Até encontrar o encaixe perfeito
do meu corpo no seu.
E finalmente, nessa troca louca de fluidos
saciar a sua, a minha a nossa sede
Nas densas águas do nosso prazer!

Selvagens Criaturas - Fátima Irene Pinto

Quando os meus dedos percorrem os teus lábios, docemente
Quando os teus lábios comprimem os meus, selvagemente
Quando mergulho meus olhos no abismo do teu olhar
Quando me afrontas com malícia, a me arrebatar
Quando abro a tua camisa com sofreguidão
Quando ergues meu vestido, em erupção
Quando as marcas rubras de hoje, amanhã são roxas
Quando mortos de desejo, entrelaçamos as nossas coxas
Quando somos um, rolando pela cama atarracados
Quando nossos corpos estremecem de prazer, convulsionados
Quando a tua seiva, com a minha se mistura
Somos nesta hora macho e fêmea , selvagens criaturas,
Ou deuses, no cumprimento da lei mais pura !!!

Galopando - Artur Gomes

Com espada em riste
galopamos pradarias
e lutamos ferozmente.
Por dois segundos e meio
tua fúria era louca que agarrei-me
em tuas crinas pra não cair na lama.
Mas o amor era tanto
e tanto era o prazer que quando fomos pra cama
não tinha mais o que fazer.

Beijos... Beijos... Beijos - Sérgio Murilo

Beijos...
Que traduzem sentimentos
Que inspiram à poesia
Que marcam belos momentos
Aguçando fantasias
Beijos...
Que sussurram em seu ouvido
Que fitam os teus seios
Que deslizam em teu corpo
Te deixando em devaneios
Beijos...
Que navegam em teu suor
Que te possui em frenesi
Sugando-te o que há de melhor
Insistindo em te seduzir
Beijos...
Que invade o teu íntimo
Com a intenção de desfrutar
Desnudando a tua alma
Que te fazem delirar
Beijos...
Que brincam com sua insensatez
Descobrindo em ti a beleza
Que de dentro vem a polidez
Que de fora transparece a sutileza
Beijos... Beijos...

Paulo Leminski



Coração de Tinta

“Eu acho que ela se alimenta de letras. Toda a casa dela está atulhada de livros. Ela os prefere à companhia de seres humanos.”

Shakespeare - Sonho de uma noite de verão

“No entanto, para dizer a verdade, hoje em dia a razão e o amor quase não andam juntos.”

Orgulho e Preconceito

“Em vão tenho lutado comigo mesmo; nada consegui. Meus sentimentos não podem ser reprimidos, e preciso que me permita dizer-lhe que eu a admiro e amo ardentemente.”

O Preço de uma Lição

"O que acontece é que, na verdade, cada vez você vai ficando mais forte, mas tudo tem o seu preço, quanto mais forte fica, mais frio também, mais difícil é alguém conseguir chegar perto, porque quanto mais frio você é, mas frieza transmite pra quem está à sua volta.
As pessoas, na verdade, não estão procurando por frio, sabia? Elas querem é um aconchego quente e confortável, e não um cubo de gelo duro. Até o gelo derrete, e na verdade, é isso que você se tornou, mas parece que só uma pessoa tem o calor que você precisa."

Diário de Uma Paixão

“Parece que somente os velhos conseguem ficar sentados desse jeito, um ao lado do outro sem nada dizer, e ainda assim se sentirem contentes. Os jovens, irrequietos e impacientes, têm sempre de quebrar o silêncio. É um desperdício, porque o silêncio é puro. O silêncio é sagrado. Ele aproxima as pessoas, porque só quem se sente confortável ao lado de outra pessoa pode ficar sentado sem falar. Esse é o grande paradoxo.”

Essa voz silenciosa - Rovana Chaves

"Fujo. Fugir sempre parece ser a alternativa mais fácil, mas na verdade, não é tanto assim. Fugindo não supero os problemas, não encaro os desafios. E isso faz com que dores sejam remoídas tempos depois: que desnecessário! Parece até burrice! Sou uma tola."

A Cidade do Sol

“E seguiu tocando a vida. Porque, no fundo, sabia que era tudo o que podia fazer. Viver e ter esperanças.”



sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Quero Um Homem - Cláudia Marczak

Quero um homem
que toque minha alma,
que entre pelos meus olhos
e invada meus sonhos.
Quero que me possua inteira,
corpo e alma,
fazendo dos meus desejos
breves segundos de êxtase
o prazer do encontro total.
Quero sentir seus braços longos
envolvendo meu abraço,
seus lábios mudos
calando o meu silêncio
sem precisar nada dizer...
apenas me olhando
com olhos negros e úmidos
e me tomando devagar,
como o mar avança na praia,
como eu sei que tem que ser
e sei que um dia será.

Ademir Antonio Bacca

"A nudez do corpo é idéia que vaga solta no campo da fantasia, abre portas, ressuscita sonhos e incendeia as emoções."

Voracidade - Autor Desconhecido

Não é terrena a tua terna imagem
Deusa de carne e osso, ó beldade,
Um corpo tens de etérea suavidade
Que me afoga inda antes da estiagem...
Deuses do Céu, olhai esta miragem
Certo dia tornada realidade:
É fome de leão, voracidade,
Velai por mim que morro da voragem...
Envolvido nos teus beijos e abraços
Penetro o corpo teu sem embaraços
E em ti a minh'alma logo exulta:
Não há vida, nem morte, nem há nada
Para além da volúpia alucinada,
Se pecamos não é por nossa culpa...

Ezelio Soares

Que cuidem de você como se cuida de uma flor... te olhem, sintam o teu perfume...
Que lhe toquem sutilmente e lhe transmitam um calor de amor... o calor de que precisas...
E que não lhe roubem a essência... Que deixem você sempre viva assim.

Hai Kai - Paulo Leminski

HAI
Eis que nasce completo
e, ao morrer, morre germe,
o desejo, analfabeto,
de saber como reger-me,
ah, saber como me ajeito
para que eu seja quem fui,
eis o que nasce perfeito
e, ao crescer, diminui.

KAI
Mínimo templo
para um deus pequeno,
aqui vos guarda,
em vez da dor que peno,
meu extremo anjo de vanguarda.
De que máscara
se gaba sua lástima,
de que vaga
se vangloria sua história,
saiba quem saiba.
A mim me basta
a sombra que se deixa,
o corpo que se afasta.

Poemas Reducionistas de Paulo Leminski [3]

I - Confira
tudo que
respira
conspira.

II - Perto do Osso a Carne é mais Gostosa
Sossegue coração
ainda não é agora
a confusão prossegue
sonhos a fora
calma calma
logo mais a gente goza
perto do osso
a carne é mais gostosa.

III - Nem Fale em Amor / Que Amor é Isto
você está tão longe
que às vezes penso
que nem existo
nem fale em amor
que amor é isto.

IV - A Lua no Cinema
A lua foi ao cinema,
passava um filme engraçado,
a história de uma estrela
que não tinha namorado.
Não tinha porque era apenas
uma estrela bem pequena,
dessas que, quando apagam,
ninguém vai dizer, que pena!
Era uma estrela sozinha,
ninguém olhava pra ela,
e toda a luz que ela tinha
cabia numa janela.
A lua ficou tão triste
com aquela história de amor,
que até hoje a lua insiste:
- Amanheça, por favor!

V - O Par que me Parece
Pesa dentro de mim
o idioma que não fiz,
aquela língua sem fim
feita de ais e de aquis.
Era uma língua bonita,
música, mais que palavra,
alguma coisa de hitita,
praia do mar de Java.
Um idioma perfeito,
quase não tinha objeto.
Pronomes do caso reto,
nunca acabavam sujeitos.
Tudo era seu múltiplo,
verbo, triplo, prolixo.
Gritos eram os únicos.
O resto, ia pro lixo.
Dois leões em cada pardo,
dois saltos em cada pulo,
eu que só via a metade,
silêncio, está tudo duplo.

Poemas Reducionistas de Paulo Leminski [2]

I - Poesia: 1970
Tudo o que eu faço
alguém em mim que eu desprezo
sempre acha o máximo.
Mal rabisco,
não dá mais para mudar nada.
Já é um clássico.

II - Saudosa Amnésia
Memória é coisa recente.
Até ontem, quem lembrava?
A coisa veio antes,
ou, antes, foi a palavra?
Ao perder a lembrança.
grande coisa não se perde.
Nuvens, são sempre brancas.
O mar? Continua verde.

III - O que o Barro querO barro
toma a forma
que você quiser
você nem sabe
estar fazendo apenas
o que o barro quer.

IV - Cinco bares,
dez conhaques
atravesso são paulo
dormindo dentro de um táxi.

V - O pauloleminski
é um cachorro louco
que deve ser morto
a pau a pedra
a fogo a pique
senão é bem capaz
o filhodaputa
de fazer chover
em nosso piquenique.

Poemas Reducionistas de Paulo Leminski [1]

I - Se
se
nem
for
terra
se
trans
for
mar.

II - É Tudo o que Sinto
Inverno
É tudo o que sinto
Viver
É sucinto.

III - Acendo o Cigarro no Incenso
Dia sem senso
acendo o cigarro
no incenso.

IV - Apagar-me
Apagar-me
diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme.

V - Do que o acaso é capaz
Atrasos do acaso
cuidados
que não quero mais
o que era pra vir
veio tarde
e essa tarde não sabe
do que o acaso é capaz.

Frase - Minna

Que a beleza pura chova sobre meus olhos, para que possa encontrá-la nas mais simples coisas.

Autor Desconhecido


Guimarães Rosa


Heráclito


sábado, 17 de novembro de 2012

A Tarada Num Carro - Ana C. Pozza

Eu não minto
Eu invento
E se tomo vinho tinto
Logo me esquento!
Quando sinto,
Eu tento.
Percorro o labirinto,
Busco o vento.
Arranco o teu cinto,
Deixo-te sedento
Aí vejo o teu pinto
E sento!

Geografia Abstrata - Eliana Mora

Estou com muita saudade
da tua geografia
e olhando esta paisagem
lembrei-me daquele abraço
que aconteceu na garagem
os carros por testemunha
calados a perceber
que alguém chegou por aqui
para Vida oferecer

E o que de há muito queria
sonhando na
minha cama
ganhou honras de verdade
[e eu nem realizara
tudo o que tinha vontade]

Acho que agora lembrei
te vi no sonho a meu lado
e então aproveitei
que estavas junto a mim
e deixei de ser prudente
pedi mesmo que fizesses
tudo aquilo que quizesses
que me deixasse
demente
que colocasse algo quente
aqui bem dentro de mim

Tu ficaste arrepiado
com o teu corpo grudado
nesta pele
de menina
e com o norte e o sul
virando de leste a oeste
iniciamos viagem
sem querer imaginar
quando começa
ou termina

O desejo do teu corpo
tua pele tua carne
traz teu cheiro teu sabor
e chego a te ver aqui
sussuro grito
e berro
[falo alto até cansar]
palavras de todo tipo
para me aliviar

E essa paixão danada
parece estar desenhada
no mapa de
dois amantes

Mas ela avisa que pode
e precisa ser
de todos
de Príncipe e de Duquesa
de realeza e povão
[com rota sempre perfeita]

Passaporte
de beleza
Viagens
do Coração

O Chão é Cama - Carlos Drummond de Andrade

O chão é cama para o amor urgente,
amor que não espera ir para a cama.
Sobre tapete ou duro piso, a gente
compõe de corpo e corpo a úmida trama.
E para repousar do amor, vamos à cama.

Animal - Carlos Alberto Pessoa Rosa

Seu perfume
acende todas as vielas
esquinas e avenidas
de meu instinto animal

sem camisa
deitado sobre a vida
a espera
de um incidente qualquer
convulsiono...
irresponsavelmente...animal.

Nos Teus Pomares de Maçãs - Emilio Miranda

Há pomares de maçãs nas tuas noites
Perfumando os lençóis onde te deitas
Sequiosa de beijos…
Entre os teus sonhos
Feito de desejos
O silêncio…

Perguntas-lhe e recebes as mesmas respostas
Vezes sem conta,
Mas sabes que todas
Desaguam nos dias
Mesmo que sejam vazias
As madrugadas
E as manhãs frias…

Porque algures há um sol que brilha acima das nuvens
Que ateia incêndios
Nos teus pomares de maçãs…

Sedução - Cláudio de F. Barbosa

Rubras faces
Rubros lábios molhados
Caio de joelhos
cai a fina camisola perfumada
Inebriante
mais que o melhor néctar
e sem mais...
Te seduzo!

Abuso,
Lambuzo tudo
com meu arfar molhado
com leite e mel romano
com palavras e defeitos.
Mundano,
Humano...
Te seduzo!

Com carinho.
Delicada porcelana.
te envolvo e te engano.
Há malícia no ar.
A vontade inundando tudo
a nós...
mas ainda não!
Te seduzo!

Seus olhos já não estão em mim.
Estão fechados, advinhando
meus toques.
Suas mãos suadas
Me conduzindo...
... aprendo seu corpo.
Te seduzo!

Cada pêlo
cada poro,
cada milímetro quadrado
dessa tez morena
implorará por mim
E de repente afundo

Reparo, então
que no fim do fundo
não mais seduzo...
Seduzido me confundo,
com você.

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Lola and The Boy Next Door

“Quando se está dormindo, ninguém te pede para fazer nada. Ninguém espera nada de você. E você não precisa encarar nenhum de seus problemas.”

Os 13 Porquês

"Uma enxurrada de emoções corre dentro de mim. Dor e raiva. Tristeza e pena. E, a mais surpreendente de todas, esperança."

O Caçador de Pipas


"Antes de se sacrificar por alguém, pense nisso: Será que ele faria a mesma coisa por você ?”

George R.R. Martin

“As mentiras que contam… Estou cercado de aduladores e idiotas. Aquilo pode levar um homem à loucura. Metade deles não se atreve a me dizer a verdade, e a outra metade não é capaz de encontrá-la.”

Estrela da Noite

"Quando duas pessoas foram realmente feitas uma para a outra, elas amam igualmente. De modos diferentes, mas, ainda assim, na mesma proporção."

Paula Pimenta - Apaixonada por Palavras

“É fácil perdoar depois que se passa muito tempo.”

P.S Eu te Amo

"O plano dos dois era muito simples. Permanecer juntos pelo resto de suas vidas. Um plano que qualquer um, em seu círculo de amigos, concordaria que era realizável. Todos os consideravam excelentes amigos, amantes e almas gêmeas destinadas a ficarem juntas. Mas por acaso, um dia o destino havia mesquinhamente mudado de idéia".

As Vantagens de Ser Invisível

“Acho que a ideia é que cada pessoa tem de viver a própria vida e depois escolher compartilhá-la com outra pessoa.
Talvez seja isso que faça com que as pessoas ‘participem’.”

“Então essa é minha vida. E quero que você saiba que sou feliz e triste ao mesmo tempo, e ainda estou tentando
entender como posso ser assim.”

Cora Coralina



quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Loucura de Amor - Magno R Almeida

Que loucura é essa?
Que só penso no teu sexo
Que só te imagino nua
Derretendo-se de prazer nos meus braços
Que loucura é essa?
Que só penso nos teus beijos
Que só imagino teus seios intumescidos
Sendo acariciados por minhas mãos trêmulas de prazer
Que loucura é essa?
Que só te imagino nos meus braços
Aquecida em meus abraços
Invadida de tesão
Louca pra ser amada
Num frenesi de amor e paixão.
Que loucura é essa?
Alguém pode me dizer?
Que loucura !
Que loucura de prazer !

Insana Paixão - Magno R Almeida

Paixão desenfreada...      
Marcada pelos corpos suados
Mãos trêmulas e enlouquecidas
Deslizando em nossos corpos
Numa busca insana do prazer!
Bocas ofegantes balbuciando
Palavras desconexas e inaudíveis
Línguas úmidas e vorazes
Serpenteando nossos corpos
Numa busca insana do prazer!
Braços se entrelaçando
Em abraços delirantes
Que incendeiam nossas almas
Numa busca insana do prazer!
Corpos exaustos e desfalecidos
Recompondo-se com ternura
Dos momentos de loucura
Vividos ao sabor do néctar singular
Produzido pelo desejo de amar
Nesta insana busca do prazer!

Noite de Amor - Magno R Almeida

Liberte-se dos falsos pudores
e desfaleça em meus braços
Envolva-me em teus abraços
e eu serei teu fiel escravo
Saciarei tua sede de amar
e darei asas as tuas
alucinantes fantasias sexuais
Na penumbra deste palco sagrado,
aquecerei tua alma
com o calor dos meus beijos.
Banharei teu corpo
com a saliva da paixão
enquanto dedos indecentes,
guiados por mãos profanas,
encontrarão teu sexo
fazendo-te explodir de tesão
No ínterim desses delírios,
bocas famintas de prazeres carnais
navegarão nossos corpos
rumo ao cais primitivo
de nossos desejos
No ímpeto de nossas loucuras
trocaremos carícias, lambidas,
mordidas, abraços, beijos e afagos
até cairmos desfalecidos
em mais uma alucinante
noite de amor.

Desejo Animal - Madno R Almeida

Vem
Deixa-me tocar teu corpo
Acariciar teu ventre
Beijar teus seios
Saborear o mel da tua saliva
E me afogar nas ondas do teu desejo
Vem
Faz de mim a tua fonte de prazer
Desliza pelo meu corpo
E aquece o meu peito
Com o calor das tuas coxas
Acaricia o meu tórax
Com tuas nádegas macias
E ancora no cais da minha boca
Enquanto minha língua febril
Desafia teus pudores
Vem
Escorrega lentamente
E pincela o meu queixo
Com as lavas do teu vulcão
Sobe mais...
Deixa o aroma gostoso
Do teu liquido viscoso
Invadir minhas narinas
E alimentar meu desejo animal
Vem
Vira de ponta cabeça
E faz do meu sexo
O teu brinquedo ideal
Explora, consome e devora
Leva-me a loucura
Em profundos gemidos
Arrancando do meu ser
Devassos gozos de prazer
Que inundarão tuas entranhas
Com o néctar da vida.

Felicidade Clandestina - Clarice Lispector



Charles Chaplin